PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • Prime Pedras167

Dono de papelaria assume a culpa e diz que não aguentava mais os furtos do adolescente, em Fátima do Sul - VICENTINA ONLINE

Vicentina, MS, quinta-feira, 19 de outubro de 2017
  • Oferecimento Anuncie Aqui37

Dono de papelaria assume a culpa e diz que não aguentava mais os furtos do adolescente, em Fátima do Sul

O Conselho Tutelar ainda não foi comunicado sobre o caso.

PUBLICIDADE
  • Techno Brisa127

Publicado em: 09/08/2017 às 17h50

Nicanor Coelho / Midiamax

(Foto: Reprodução)

O comerciante I.A.C.G, dono de uma papelaria no centro de Fátima do Sul, não imaginava o tamanho da repercussão do vídeo postado em sua página no Facebook onde ele “adesivou” um garoto que furtava pequenos adesivos todos os dias.

“Cansei de ver e comprovar todos os dias os furtos cometidos por dois menores”, disse o empresário que está consciente de infringiu o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e que poderá responder criminalmente pelos seus atos.

“Arrependo-me de ter retirado o vídeo do sistema de monitoramente por câmeras e ter postado na internet”, disse o comerciante que confessa que acabou exagerando ao gastar três rolos de fita adesiva no corpo de um dos adolescentes.

“Sei que temos lei e que não deveria fazer justiça com as próprias mãos”, diz I.A.C.G afirmando que a intenção era apenas “dar um susto” no adolescente. Esta foi a forma que o comerciante encontrou para resolver o problema, já que, na opinião dele os menores de dezoito anos acabam não sendo punidos por seus atos inflacionais e neste caso do furto de adesivos, acaba dando em nada na Justiça. “Agora com esta polêmica vai dar Justiça conta o comerciante”, reclama I.A.C.G.

O “adesivamento” do adolescente aconteceu no dia 22 de julho e o vídeo foi postado no dia 29, mas o caso somente foi registrado na polícia na quarta-feira passada. I.A.C.G disse que um dia antes de ir à delegacia, a mãe do garoto foi até a papelaria e pediu para “abafar o caso” e que já tinha conversado com o filho que havia confessado os furtos e que foi corrigido pelo pai.

O caso é assunto corriqueiro em Fátima do Sul que fica a 45 km de Dourados e tem uma população de pouco mais de 19 mil habitantes.

A conselheira tutelar Laine Medeiros, disse ao Midiamax que o fato ainda não foi comunicado ao Conselho. “Estamos sabendo pelas redes sociais”, disse ela acrescentando que tão logo o órgão seja acionado pelo Ministério Público entrará no caso já que envolve adolescentes que são protegidos pelo ECA.

I.A.C.G afirmou que os pequenos adesivos coloridos eram furtados todos os dias pela dupla de adolescentes. “Não era pelo preço dos adesivos, mas pelo abuso”, disse o comerciante ressaltando que os adesivos tem preço que variam de cinquenta centavos a três reais.

Os adesivos são a sensação da garotada que gosta de fixá-los nos celulares, bicicletas, computadores, skates e em outras superfícies, conforme explicação do comerciante.






Leia também



PUBLICIDADE
  • Odonto Bruschi172
  • Drogaria Padre José Daniel1
  • Panificadora e Confeitaria Art's da Massa 194
  • Rafael - Mega Informática177
  • Prime Pedras166
  • Vidros Sul65
  • Sindicato Rural de Jateí45